Notícias

Após mais um feminicídio em Palmas, OAB manifesta preocupação

10/08/2018 01h38 - Atualizado em 10/08/2018 14h03

Após mais um possível ferminicídio em Palmas (assassinato de mulher pela sua condição feminina), a Comissão da Mulher Advogada da OAB-TO (Ordem dos Advogados do Brasil) emitiu, no início desta sexta-feira, 10 de agosto, uma nota pública manifestando preocupação com esse tipo de crime no estado.

Nesta quinta-feira, 9 de agosto, foi encontrado o corpo de Patrícia Aline Santos, 29 anos, sem parte das roupas, em um terreno na quadra 107 Norte. A Polícia Civil apontou o ex-namorado da vítima como principal suspeito.

Leia, abaixo, a nota na íntegra:

Na semana em que a Lei Maria da Penha completa 12 anos de vigência, a OAB Tocantins acompanha com preocupação os casos de violência contra a mulher, a exemplo do feminicídio que pautou as notícias nesta quinta-feira, 09.

No último dia 07, o Tribunal de Justiça do Estado divulgou o número de processos ajuizados de janeiro do ano passado a julho deste ano relacionado a crimes contra a mulher. A divulgação permite afirmar que mais mulheres têm procurado amparo no Poder Judiciário, mas não nos permite inferir se os agressores foram punidos ou se a violência cessou. Estes dados são fundamentais para que a sociedade compreenda o estado das coisas.

Por sua Comissão da Mulher Advogada, a OAB Tocantins integra a rede de proteção à mulher em situação de violência, atuando como fomentadora de políticas públicas e contribuindo para o aperfeiçoamento dos órgãos responsáveis pelo atendimento.

Ao longo deste ano foram inúmeras reuniões, proposições e atuações voltadas à prevenção de crimes e à proteção da vítima.

A OAB Tocantins acredita que a redução da violência passa pela mudança da cultura do ódio, do desprezo ou do sentimento de perda da propriedade sobre as mulheres. Em uma sociedade marcada pela desigualdade de gênero, a Advocacia tocantinense se coloca ao lado da sociedade para construir soluções, a exemplo do Projeto Reflexivo que se encontra em fase de implementação em parceira com o Ministério Público Estadual e demais integrantes da rede.