Para o presidente da OAB/TO Gedeon Pitaluga o sistema carcerário do Estado “beira o caos”

Via ASCOM OAB/TO

Por Dani Braga

Publicada em: 09/08/2019 - 16h 34min

Gedeon Pitaluga
Gedeon Pitaluga

O final de semana foi marcado por duas mortes em Casas de Prisão Provisória no Estado. O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Tocantins, Gedeon Pitaluga, demonstrou preocupação ao ter conhecimento dos casos e classificou a situação atual dentro dos presídios do Tocantins como caótica.


O presidente ponderou que são freqüentes os registros de violação de direitos humanos, insalubridade e dificuldade de acesso da advocacia aos seus clientes nos presídios do Tocantins. “Não é mais uma questão de dignidade, mas de sobrevivência e de humanidade. Não há a mínima condição de sobrevivência ali dentro. É uma condição de desumanidade”, apontou Pitaluga.

Um preso foi morto na CPP de Palmas e outro na CPP de Gurupi no último fim de semana. A situação caótica preocupa a OAB/TO que irá discutir o assunto durante reunião do Conselho Seccional na próxima sexta-feira (09/08).