OAB solicita do Banco do Brasil adequação do sistema para facilitar o recebimento de alvarás

Dani Braga

Por Dani Braga

Publicada em: 07/06/2021 - 15h 26min
Atualizada em: 08/06/2021 - 16h 58min

Dani Braga
Dani Braga

OAB solicita do Banco do Brasil adequação do sistema para facilitar o recebimento de alvarás


Um grupo de dirigentes da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Tocantins liderados pelo presidente, Gedeon Pitaluga, esteve reunido com a gerente de Negócios da Agência Setor Público Tocantins do Banco do Brasil, Adriane Wittwer Baran, em busca de convênio para garantir maior celeridade e comodidade para a advocacia na hora de receber alvarás e depósitos judiciais.


Entre os pedidos levados pela advocacia aos gestores do Banco do Brasil estão a permissão de autorização de pagamento de alvarás via e-mail (para que a advocacia não precise ir até a agência realizar este procedimento em período de pandemia) e a permissão para a destinação do recurso para até dois destinatários, sendo a parte beneficiária indicada no alvará e/ou seu advogado.


“O mundo mudou e as instituições precisam se adaptar a esse novo cenário para oferecer serviços eficientes diante da nova realidade que vivemos atualmente. A celeridade no recebimento de alvarás é vital para que sejam minimizados os impactos da conjuntura que vivemos para a advocacia, assim como, tornar o processo remoto e eficiente proporcionará mais segurança a todas as partes envolvidas”, destacou Pitaluga.


A gerente de Negócios da Agência Setor Público Tocantins do Banco do Brasil, Adriane Wittwer Baran, falou sobre as tratativas e mencionou a abertura para que o diálogo institucional prossiga. “Ouvimos com atenção a apresentação das necessidades da classe advocatícia acerca do pedido de tratativas para formalização de convênio com a OAB/TO, quanto ao pedido de celeridade no processo de resgates de alvarás e levantamento de depósitos judiciais. Vamos agora levantar o que seria necessário de maneira técnica para implementar essas mudanças e voltar a dialogar com a instituição acerca do assunto”, disse Adriane Baran.


Para a vice-presidente da OAB/TO, Janay Garcia, que também acompanhou a reunião, o diálogo e a soma de esforços institucionais é o início de uma transformação importante no modelo de recebimento de alvarás pela advocacia. “Acredito que tivemos um primeiro diálogo muito produtivo. Apresentamos as demandas da classe e avaliamos que existiu dos representantes do Banco do Brasil uma abertura para compreender melhor as nossas necessidades. Um processo célere e a possibilidade de encaminhar a parte burocrática de forma remota é uma inovação necessária no período atual”, disse Janay Garcia.  


Também estiveram presentes na reunião o presidente da comissão de Direito do Trabalho, Sérgio Skeef, o presidente da comissão de Direito Previdenciário, Jadson Sousa, o ouvidor-geral da OAB/TO, Arthur Oscar Cerqueira, a advogada previdenciarista, doutora Ariane, e o Gerente de Relacionamento da Agência Setor Público Tocantins do Banco do Brasil, Marconi José Ferreira.