Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser!
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > NOTÍCIAS > Vitória da advocacia: Banco do Brasil cria central de atendimento eletrônico para pagamento de alvarás para previdenciaristas
Início do conteúdo da página
NOTÍCIAS

Vitória da advocacia: Banco do Brasil cria central de atendimento eletrônico para pagamento de alvarás para previdenciaristas

  • Escrito por Dani Braga
  • Criado: Terça, 31 Agosto 2021 08:31
  • Publicado: Terça, 31 Agosto 2021 08:31
  • Última Atualização: Quarta, 08 Setembro 2021 20:39
imagem sem descrição.

Vitória da advocacia: Banco do Brasil cria central de atendimento eletrônico para pagamento de alvarás para previdenciaristas

 

A assinatura entre a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Tocantins e o Banco do Brasil criou uma central de atendimento eletrônica para o pagamento de Alvarás e RPVs à advocacia previdenciarista. Essa conquista trata-se de um avanço importante que se tornou possível por meio do trabalho da Comissão de Direito Previdenciário da OAB/TO.


“O trabalho das comissões da OAB/TO tem sido importante para o fortalecimento da classe. Vemos muitos advogados e advogadas engajados em buscar conquistas coletivas e essa sem dúvida é uma das mais importantes. Agora a advocacia previdenciarista terá maior agilidade para receber seus honorários”, destacou o presidente da OAB Tocantins, Gedeon Pitaluga.


A vice-presidente da OAB/TO, Janay Garcia, ressaltou que essa conquista irá beneficiar tanto a advocacia que atua na Capital quanto a que atua no interior. “Especialmente neste período de pandemia que ainda estamos vivendo é importante desburocratizar processos e facilitar para a advocacia o acesso a Alvarás e RPVs”, disse Janay Garcia.


“Diante das dificuldades que a advocacia tem em decorrência da pandemia, esse convênio entre o Banco do Brasil e OAB/TO, que disponibiliza uma central para pagamento dos alvarás e RPVs, tornando desnecessário o descolamento até a agência, é imprescindível. Essa conquista só foi possível mediante os esforços dos membros da comissão e da Dra. Ariane de Paula Martins”, disse a presidente da Comissão de Direito Previdenciário, Fernanda Fernandes.

registrado em:
Fim do conteúdo da página