Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser!
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > NOTÍCIAS > GEDEON PITALUGA DIZ QUE PRERROGATIVAS SERÃO DEFENDIDAS COM FIRMEZA
Início do conteúdo da página
NOTÍCIAS

GEDEON PITALUGA DIZ QUE PRERROGATIVAS SERÃO DEFENDIDAS COM FIRMEZA

  • Escrito por Dani Braga
  • Criado: Quinta, 29 Agosto 2019 21:23
  • Publicado: Quinta, 29 Agosto 2019 21:23
  • Última Atualização: Quarta, 08 Setembro 2021 15:32
imagem sem descrição.

Matéria originalmente publicada pelo site Cleber Toledo

Clique no link abaixo para assistir a entrevista do presidente da OAB Tocantins, Gedeon Pitaluga, concedida ao jornalista Cléber Toledo:

https://bit.ly/2S4uPXm

 

O presidente da Seccional Tocantins da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-TO), Gedeon Pitaluga, vai tomar posse oficialmente em solenidade às 19 horas desta quarta-feira, 23, no auditório da sede da entidade, em Palmas. Pitaluga é o convidado do quadro “Entrevista a Distância”.

Segundo ele, a avaliação geral da categoria é de que nos últimos anos a OAB-TO se afastou muito dos interesses da advocacia tocantinense. “E isso acabou estabelecendo um ambiente de letargia, de muito silêncio em momento em que a advocacia precisa de uma postura firme, clara e respeitosa, mas destemida da Ordem dos Advogados”, defendeu Pitaluga.

Por isso, ele disse que hoje é preciso afirmar questões que “são óbvias”. “Por exemplo, que a Ordem dos Advogados do Brasil é integrante do sistema judicial. Não tenho dúvida disso, tenho certeza de que muitos não têm, mas a Ordem dos Advogados nesta gestão tem que auto-afirmar em vários momentos porque parece que, talvez, pelo como se portou a direção da Ordem nos últimos anos, hoje não é tão claro assim”, afirmou.

Para ele, um dos grandes problemas que a advocacia enfrenta hoje é na questão das prerrogativas, que nas últimas semanas vêm sendo muito discutidas pela classe. Sobretudo, após a confusão envolvendo delegados da Polícia Civil e advogados no âmbito da Operação Catarse, que investiga a existência de servidores fantasmas no Estado e na Assembleia.

Após um bate-boca entre os dois lados, Pitaluga designou o advogado Paulo Roberto da Silva como procurador de prerrogativas, responsável por apurar a denúncia de violações praticadas por delegados de Polícia Civil do Estado contra o exercício da advocacia.

O presidente da OAB-TO afirmou que as prerrogativas não são benefícios para classe. “Não, são garantias para o advogado conseguir exercer a profissão e defender o seu cliente, porque dentro da estrutura judicial o advogado é o único que não é revestido da autoridade”, explicou.

Além disso, ele ressaltou que essas prerrogativas são previstas pelo Estatuto da Advocacia, que é uma lei federal. “Aquele que não cumpre ou viola a prerrogativa está cometendo um ato ilegal”, avisou o presidente da OAB.

 Independência

Pitaluga afirmou que outra pauta importante para a sua gestão é a independência da OAB-TO. “Não só em relação ao sistema judicial, mas de qualquer concepção ideológica e político-partidária”, garantiu.

registrado em:
Fim do conteúdo da página